Carrossel – O Filme

A telenovela homônima de 2012 ganha versão para as telonas mantendo quase o mesmo elenco

por

16 de julho de 2015

Baseado na telenovela homônima de 2012 – que, por sua vez, é uma versão brasileira da telenovela mexicana dos anos 90 –, “Carrossel – O Filme” conta com praticamente o mesmo elenco de “Carrossel” da TV, dirigida por Reynaldo Boury, pai de Alexandre Boury (“Didi Quer Ser Criança”), que co-dirige o longa com Maurício Eça (“Apneia”). No entanto, o cenário desta vez não é a Escola Mundial, apenas nos breves minutos iniciais para explicar que a turma está de férias: é no acampamento Panapaná, do Senhor Campos, avô de Alicia, que a trama se passa. Lá, o animado grupo participará de uma gincana, organizada pelo dono para proporcionar o máximo de diversão, inclusive para os adultos que acompanham as crianças. Sem a professora Helena (a atriz Rosanne Mulholland mudou de emissora e não pôde participar), são a Diretora Olívia (Noemi Gerbelli) e a funcionária Graça (Márcia de Oliveira) que acompanham os alunos como responsáveis no acampamento e lideram os times da gincana. O que não se esperava é que o malvado Gonzáles (o músico dos Titãs Paulo Miklos) fosse estragar esses momentos tão agradáveis com mais um plano para tentar comprar o terreno do acampamento para transformá-lo em uma fábrica cheia de ácido (em suas palavras). Junto com seu fiel comparsa Gonzalito (comediante do CQC Oscar Filho), Gonzáles sabota diversos segmentos do Panapaná para que ganhe fama de perigoso, mas a turminha esperta acaba por atrapalhar os seus planos após unir os times da gincana com o objetivo de desmascarar os bandidos e salvar o acampamento.

Carrossel7

Com as fracas, porém convincentes, atuações das crianças, cabe aos adultos as piores e incômodas interpretações, quase sempre excessivamente caricatas: a Diretora Olívia, que se perdeu na trama, o Senhor Campos (Orival Pessini), que parece que não pensa em nada mais que divertir as crianças, seu ajudante Alan (Gabriel Calamari), que deixa as meninas apaixonadas com seu sorriso e balanço constante de cabelos ao vento, a desastrada Graça, que carrega o estigma clichê de nordestina faladeira e ignorante, os vilões Gonzáles, que é uma cópia mal feita do Dr. Abobrinha da série televisiva infantil Castelo Rá-Tim-Bum, e Gonzalito, que lembra uma versão bastante piorada do personagem Rabicho da saga “Harry Potter”. Apesar da escolha inteligente por um enredo que ocorre fora do terreno da novela, para que quem não a assistiu possa entendê-lo, “Carrossel – O Filme” nada mais é do que uma junção de inúmeros elementos de filmes americanos de férias de verão, com direito a um deslize na cena do jantar em volta da fogueira assando marshmallows, coisa tipicamente estadunidense, mas que não faz o menor sentido no Brasil, já que não temos esse hábito e nosso clima é muito quente – fogueira só em festa junina. Mesmo com a inserção de milhos em meio aos marshmallows para disfarçar, continua forçado.

Carrossel4

Falta coerência e criatividade ao roteiro de Márcio Alemão e Mirna Nogueira. De forma um tanto artificial, eles preferiram evidenciar a importância da amizade e as piadinhas em detrimento de um melhor desenvolvimento do roteiro. O grande atrativo do filme são as crianças, já conhecidas pelo público que assistiu à novela. Embora com diálogos fraquíssimos e piadas sem graça, são elas que fazem as coisas acontecerem: as brincadeiras (na terra, na água, na lama), as pegadinhas uns com os outros, as intrigas infantis que geram ciúmes e aumentam a rivalidade entre as equipes da gincana, os planos para salvar o acampamento (que foram tão obviamente inspirados em “Esqueceram de Mim” que o fato é citado por uma das crianças). Os adultos apenas atrapalham a história, principalmente a dupla de vilões, que em vez de criarem uma boa problemática, servem somente para inserir momentaneamente uma pitada de drama e lições educativas mal construídas sobre preservação ambiental. O que, claro, não poderia faltar também é a música-tema “embarque nesse carrossel…”) e outras músicas cantadas pelos atores mirins embalando as aventuras das férias. “Carrossel – O Filme” poderia ser uma produção com maior qualidade, mas ainda assim é adequada ao público ao qual se destina – crianças e fãs da novela.

 

 

Carrossel – O Filme

Brasil – 2015. 98 minutos.

Direção: Alexandre Boury e Maurício Eça

Com: Noemi Gerbelli, Maísa Silva, Larissa Manoela, Jean Paulo Campos, Matheus Ueta, Nicholas Torres, Fernanda Concon, Guilherme Seta, Konstantino Atanassopulos, Lucas Santos, Esther Marcos, Márcia de Oliveira, Paulo Miklos, Oscar Filho, Gabriel Calamari e Eduardo Estrela.

Avaliação Raíssa Rossi

Nota 2