“Juliette castigada (e Justine recompensada)” segue em cartaz até dia 17 de dezembro

Peça inspirada na obra do Marquês de Sade discute o bem e o mal por meio de duas irmãs

por

09 de dezembro de 2015

Justine e Juliette são duas irmãs. A primeira é boa e a segunda, um demônio em forma de gente. Depois de 230 anos adormecidas, elas acordam em Paris em pleno Século XXI e se deparam com uma avalanche de mudanças na vida cotidiana, provocadas pelo progresso e pela mudança de costumes. Justine é a primeira a despertar e, ao sair pelas ruas da capital francesa, entre em crise. Ela é ajudada por um jovem padre que perdeu a fé e que logo se apaixona por ela. As duas mulheres se adaptam, cada uma à sua maneira, à nova realidade enquanto enfrentam as contradições da vida humana.

Esse é o mote de “Juliette castigada (e Justine recompensada)”, peça inspirada na obra do Marquês de Sade, escrita por Roberto Athayde, autor do célebre monólogo “Apareceu a Margarida”, interpretado por Marília Pêra nos anos 1970.

Juliette castigada (e Justine recompensada)

Juliette castigada (e Justine recompensada)

Comunicativa e atual, a obra é uma comédia de paradoxos que aborda os valores perdidos e a eterna luta entre o bem e o mal, entre a virtude e o vício. “É uma comédia intelectual”, resume a diretora Paula Sandroni, responsável também pela trilha sonora do espetáculo. Mestre em Artes Cênicas e fundadora do grupo “Os F… Privilegiados”, Paula tem no currículo uma indicação ao Prêmio Shell na categoria Melhor Direção em 2004, pela peça “Édipo Unplugged”, além de ter sido assistente de direção de Antonio Abujamra e da dupla Charles Moeller e Claudio Botelho.

A produção foi idealizada pela atriz Betina Pons, que desejava realizá-la desde 2008, quando teve acesso ao texto original. Essa é a primeira produção dela, que ainda integra o elenco da peça ao lado de Alexandre Slaviero e Rosanne Mulholland.

A peça está em cartaz no Teatro Maison de France até o dia 17 de dezembro, de quarta-feira a sexta-feira, nos horários alternativos de 16h30 e 19h. Na próxima quinta-feira, dia 10 de dezembro, haverá uma sessão especial, às 16h30, com audiodescrição e libras para deficientes visuais e auditivos.

Informações:

“Juliette castigada (e Justine recompensada)”, de Roberto Athayde.

Direção: Paula Sandroni.

Elenco: Alexandre Slaviero, Betina Pons e Rosanne Mulholland.

Duração: 60 minutos.

Classificação indicativa: 12 anos.

Local: Teatro Maison de France, Avenida Presidente Antonio Carlos, n.º 58, Centro, Rio de Janeiro, RJ. Telefone: 2544-2533.

Capacidade: 352 lugares, com acesso para cadeirantes pela plateia superior do teatro.

Dias e horários: Quartas, quintas e sextas, até 17 de dezembro. Quartas, às 16h30 e às 19h. Quintas e sextas, às 16h30.

Valor do ingresso: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). O local aceita cartões de débito das bandeiras Mastercard e Visa.

Estacionamento: R$ 20,00.

O Teatro Maison de France dispõe de lanchonete para consumo do público.