Matar um Homem

por

03 de outubro de 2014

“Matar um homem” (“Matar a um hombre”, 2014) é um filme franco-chileno que constrói desde as primeiras cenas ambientes de poucas palavras, onde as imagens e os sons é que vão nos remetendo a uma atmosfera de suspense interessantíssima, por vezes até mesmo claustrofóbica. Indicado do Chile para concorrer a uma das vagas na disputa do Oscar de filme estrangeiro em 2015 e vencedor de diversos prêmios (entre eles o de melhor filme no IndieLisboa), o filme trata de um tema batido mas com nova roupagem: fazer ou não “justiça com as próprias mãos”?

Matar-a-un-Hombre

Jorge (Daniel Candia) é um homem pacato, de classe média e não se enquadra naquele estereótipo clássico de machão em que a comunidade em que vive lhe cobra. Após a invasão de bandidos a sua casa, seu filho Jorgito (Ariel Manteluna) vai a procura dos delinquentes que andam espalhando terror no bairro a fim de reaver seus pertences. No confronto toma um tiro e a família de Jorge passa a ser ameaçada constantemente. Diante dessa situação, Jorge não tem outra saída a não ser tomar alguma atitude já que a polícia local parece ineficiente.

images (6)

O diretor Alejandro Férnandez Almendras consegue com sucesso discutir temas como gênero, violência, moral e justiça sem dar grandes explicações sobre o que se passa o íntimo dos personagens. Muito do que acontece no filme fica a cargo da interpretação do espectador, pois vemos somente as ações do protagonista, muitas vezes sentimos a sua respiração e escutamos o som ambiente, mas nenhuma palavra. O não dito pode muitas vezes ser mais explícito do que um texto pronto e cheio de clichês do gênero. A caçada em busca do bandido é muito mais uma caçada moral do que material, já que Jorge não pretende em momento algum recuperar o que lhe fora roubados. A busca é pela paz em sua família. E aí vem o dilema mais forte do filme: como lidar com a decisão tomada?

1376598335matar_hombre_647

Em um plano sequência espetacular de fuga que culmina no clímax do filme, o diretor usa de forma arrebatadora todas as expressões corporais do ator para demonstrar seus sentimentos sem dizer uma única palavra. Com roteiro ágil e eficiente esse não é um filme onde sobram arestas. Tudo está bem amarrado e orquestrado para o desfecho brilhante que pode não agradar a todos, mas que certamente nos fará sair do cinema pensando nele por algum tempo.

Mostra Première Latina

Matar Um Homem (Matar a un hombre)

Chile / França. 2014. 82 min

Direção: Alejandro Fernández Almendras

Com: Daniel Candia, Daniel Antivilo, Alejandra Yañez